Como funciona a Norma Regulamentadora 23?

December 16, 2019

A Norma Regulamentadora 23, ou NR23, estabelece as obrigatoriedades das empresas referentes a proteção e prevenção contra incêndios. Garantindo o cumprimento integral da norma, as empresas são capazes de garantir a segurança do ambiente e a preservação das vidas no local. Dentre as mais diversas obrigatoriedades encontram-se sinalizações, simulações, saídas de emergência e muito mais. Confira a matéria completa e entenda!

 

Como funciona a NR 23

 

O Ministério do Trabalho foi o responsável pela elaboração das regras que regem essa norma, como forma de proteção do ambiente de trabalho contra a incidência de incêndios, estendendo suas obrigatoriedades à escolas, comércios, hospitais e organizações em geral.

 

Em suma, a NR aponta regras com o objetivo de estabelecer medidas e procedimentos de segurança capazes de evitar acidentes envolvendo pessoas, bem como os patrimônios da empresa.

 

Dentre as principais obrigações que consiste a empresa seguir, estão:

● Sistema de proteção contra incêndios;

● Saídas de emergência suficientes para a retirada rápida do pessoal em serviço, em caso de incêndio;

● Equipamentos para combater o fogo em seu início — extintores, saída e mangueiras de água, por exemplo;

● Brigada de incêndio: pessoas treinadas no uso correto dos equipamentos.

 

A Norma Regulamentadora 23 estabelece, também, diretrizes para a estrutura do local, como:

 

- Não percorrer mais do que 15m em ambientes de alto risco;

- Largura mínima de portas;

- Sinalização em saídas;

- Portas corta-fogo;

- Etc.

 

De maneira geral, a norma é responsável não só pela regu

 

lamentação mas pela orientação quanto à ações de prevenção e combate a incêndios, de modo a garantir a segurança dos funcionários e do patrimônio em geral.

 

Os tipos de fogo descritos na Norma Regulamentadora

 

Para que seja colocado um extintor no ambiente, além do mesmo estar em conformidade com o que rege as normas brasileiras ou regulamentos técnicos, é necessário que se identifique quais são os tipos de fogo para que, assim, seja possível estabelecer quais extintores são necessários no local.

 

O item 23.9.1 da norma classifica os extintores da seguinte forma:

 

● Classe A: Serve para controlar incêndios causados por madeira, tecidos, papel, fibra e tecidos, por exemplo. Usa-se os extintores do tipo espuma, água pressurizada, ou água-gás.

● Classe B: Tipo de inflamáveis que não deixam resíduos e queimam apenas a superfície. São eles: verniz, tintas, gasolina e óleo. Para combater esses produtos utiliza-se o extintor espuma, dióxido de carbono e químico seco.

● Classe C: Aos incêndios iniciados por equipamentos elétricos energizados como transformadores, motores e quadros de distribuição, usamos o extintor tipo dióxido de carbono e químico seco.

● Classe D: Para controlar fogo causado por materiais pirofóricos, será usado extintores do tipo químico seco, com pó químico especial a cada material.

 

Vale ressaltar que a Norma Regulamentadora 23 está correlacionada com as instruções normativas do Corpo de Bombeiros, legislações estaduais e federais, normas brasileiras e podem apresentar alguma diferença de um local para outro.

 

Gostou do conteúdo? Então continue acessando o blog da Safety & Work e fique por dentro dos mais diversos assuntos sobre o universo dos Bombeiros Civis. E não se esqueça: pensou em contratar uma equipe terceirizada ou garantir o seu diploma de Bombeiro Profissional Civil, entre em contato com a gente!

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Bombeiro civil agora é obrigatório: conheça a nova lei

January 16, 2018

1/1
Please reload

Posts Recentes