A segurança patrimonial é sem dúvida essencial

A palavra essencial significa, o que é imprescindível; muito necessário; o que não pode ser deixado de lado ou ignorado e outros mais. A segurança patrimonial das empresas, é sem sombra de dúvidas algo primordial a ser adotado dentro de uma companhia, pois há a minimização de riscos, roubos, acidentes e outros danos.



As empresas que atuam no ramos de segurança, tem como uma de suas tarefas manter os colaboradores seguros, além de verificar diariamente se há existência de vulnerabilidade, e se houver, eliminá-las.


Todas as empresas fazem planejamento para uma possível redução do custo operacional. Em um país como o Brasil, onde a economia está sempre em picos diferentes é essencial otimizar os gastos com segurança.


Ei empresas, sim, é possível ter acesso aos melhores profissionais e também boas tecnologias em equipamentos. Através da terceirização de serviços de segurança a sua empresa pode otimizar o direcionamento dos recursos orçamentários.


O planejamento de segurança é fundamental para proteger os bens de uma empresa


A manutenção do patrimônio de uma empresa é garantida com o uso de procedimentos, tecnologia, como de câmeras de segurança; automóveis, motocicletas, vigilantes, bombeiros civis especializados e por aí vai. O objetivo principal é a proteção de todos os bens de uma corporação, levando a quase zero as chances de algum dano ou perturbação nos interesses da empresa protegida.


Sabemos que toda empresa, companhia ou corporação precisa manter sua atividade principal estabilizada, pois, essa atividade, é a sua fonte de receita, no entanto o planejamento de segurança patrimonial e os profissionais que atuam no plano são os responsáveis em garantir essa estabilidade.


Pois bem, não podemos esquecer que todos os funcionários precisam passar por treinamentos, pois, assim como o plano citado, a capacitação dos colaboradores é de extrema importância. Capacitação essa que envolve uma empresa habilitada e estruturada para essa atividade. Esta empresa de treinamento precisa estar regulamentada para prestar esse tipo de serviço. Só lembrando que a regulamentação é junto ao Ministério da Justiça e a Polícia Federal. E em caso de Bombeiro Civil em São Paulo, precisa da autorização junto ao Corpo de Bombeiro do Estado.


Veja bem, cada empresa tem suas necessidades, logo as fases do planejamento precisam ser alocados de acordo com cada corporação. O "fator existente" no local da implantação é o cenário, contudo, o levantamento deste cenário precisa ser executado, tanto na área externa, quanto na área interna.


Uma pergunta que não pode ser negligenciada no levantamento dos cenários é: Quais os principais riscos que a minha empresa está submetida? Abaixo, vamos apresentar algumas fases que precisa aparecer no planejamento de segurança patrimonial.


Fase 1: Fechando as vulnerabilidades na área física


Os perigos estão ao nosso redor, é necessário a sondagem de alguma fragilidade para assim evitar possíveis invasões, ou quem sabe o desvio de algo. Dar-se a necessidade da implantação de barreiras físicas, sim, estou me referindo a cercas, dispositivos eletrônicos para o monitoramento do local, sistemas de controle de entrada e saída de pessoas, veículos e materiais, leitores biométricos, catracas e sensores de presença. Tudo isso precisa ser registrado em uma central, muitos recomendam que esse local esteja fora da empresa, pois isso garante a maior confiabilidade dos registros.


Muitas empresas adotam como uma medida extra de segurança, o uso de uma sala blindada dentro das imediações da corporação. Assim, em caso de uma possível invasão organizada, essa célula de segurança será fundamental para proteger a empresa e solicitar apoio externo.


Fase 2: Normas para fluxo de pessoas


O fluxo de pessoas precisa ser olhado cuidadosamente, pois, em um ambiente corporativo lhe damos com algumas categorias delas, veja: funcionários, fornecedores, visitantes, terceiros e clientes. Logo, todo esse fluxo de pessoas, precisa ser acompanhado.


Dentro desta norma de fluxos de pessoas, a identificação da mesmas no momento da entrada ao estabelecimento e primordial. O que vai ajudar nessa identificação será o uso de crachás, usando neles também, cores diferentes para cada perfil de pessoa. Em alguns locais do ambiente corporativo deve ser proibida o uso de aparelhos de celular, pois, a empresa não pode correr nenhum risco de vazamento de dados.


O controle de horários faz parte do planejamento, o que quero dizer com isso, é que, cada área da empresa somente pessoas autorizadas podem estar circulando e somente em seu horário de trabalho. Talvez isso possa parecer um tanto, opressor, mais não é. Quando se trata de segurança todas as brechas precisam ser fechadas. O uso de câmeras de segurança em algumas áreas, como os locais que circulam dinheiro e materiais de valor, são extremamente prioridade. Uma medida extra de segurança que muitas empresas adotam, são os detectores de metais.


Tudo e todos que entram e saem da empresa precisa de controle, me refiro a visitantes, veículos, fornecedores e funcionários. O registro precisa ser feito de forma responsável e constante. Fazendo isso, os problemas são minimizados, inibindo assim possíveis desvios.


A equipe de segurança nesta fase, precisa de escalas de trabalho e o mapeamento de sua atuação em todos os departamentos, se assim for necessário.


O que ainda faz parte do planejamento é a forma de comunicação do time de segurança. Agora, entra o uso de algumas tecnologias como: rádio HT de comunicação, aparelho celular corporativo. Os especialistas recomendam o uso de uma central de operações, para coordenar todas as ações.


Fase 3: Segurança patrimonial e o planejamento de riscos


O foco e evitar prejuízos na corporação. Por isso que o planejamento de riscos precisa ser uma realidade no planejamento macro. Caso, em alguma situação de possível perigo, os colaboradores precisam saber como agir, ações essas envolvem, treinamento e técnicas, só assim eles podem enfrentar situações críticas com tranquilidade.


Caso necessário, os profissionais de segurança precisam estar aptos a prestar primeiros socorros, os seus olhos precisam ser treinados para identificar ameaças, sabemos que "todo cuidado é pouco", como diz o ditado popular.


Não devemos esquecer que a prevenção do combate a incêndios precisa ser praticado. O Bombeiro Civil é cara para essa finalidade. Há muitas empresas que terceirizam essa mão de obra, no entanto é sempre bom fazer uma pesquisa de mercado, para contratar uma empresa que tenha boa qualidade e um custo bem satisfatório.


Para garantir que os equipamento de vigilância estejam todos funcionando perfeitamente, os vigilantes precisam ficar atentos, e não deixar de fazer constantes vistorias. Pois, são eles mesmo que identificam pessoas com atitudes suspeitas.


Esses profissionais precisam estar bem preparados, pois, são eles que farão a segurança dos bens de uma companhia, evitando qualquer tipo de prejuízo. A cada 2 anos eles passam por uma reciclagem para a renovação dos conhecimentos e por lei, as escolas que formam esses profissionais, precisam ser credenciadas pela Polícia Federal.





19 3384-4840   |  19 9 9237-1055

atendimento@safetyework.com.br

Rua Antonio Francisco Lisboa, n°1051, 13188001 Hortolândia 

© Copyright  - 2018 

Trabalhe conosco

Somos credenciados como Centro de Formação de Bombeiro Civi pelo Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo

 

Confira nosso credenciamento, click neste link e digite o nome baixo:

FIRE SOLUTIONS TREINAMENTOS E SERVIÇOS EM SEGURANÇA LTDA

  • LinkedIn ícone social
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram

Estamos nos detalhes finais para a certificação da ISO 9001

selo de qualidade.png